Enquanto as ideias não correspondem aos fatos a cidade se infesta de ratos.

Literalmente Taubaté está tomada de ratos, seja de forma figurada expressando o negativo de provável atos ilegais ou associados a sujeira e doenças, ambos despertam sentimentos de nojo e pavor em toda população.

LENDA

“Diz a lenda que no dia 26 de junho de 1284, a pequena cidade de Hamelin, localizada na região montanhosa de Weser, na Alemanha, diante de uma terrível praga de ratos, os moradores contrataram um flautista que afirmava poder levar todos o ratos para fora da cidade por uma quantia para cada rato, ele cumpriu a promessa tocando a sua flauta e encantando os ratos e os conduzindo para fora da cidade”.

FALTA DE ZELADORIA

É notório o abandono, seja em bairro periférico, nobre ou mesmo na região central, a cada terreno baldio a decadência da falta de zeladoria do município. Não pode-se negar que a Zeladoria Urbana é um fator que influencia diretamente no andamento da cidade. Uma administração que não dá a devida importância para este setor, apresentando desleixo e falhas, tem por consequência o desperdício de dinheiro público, lentidão ao atendimento da população e o agravamento de problemas no funcionamento dos serviços aos cidadãos. O princípio de uma boa zeladoria resulta na entrega dos serviços públicos essenciais nos campos da saúde, educação, transporte, segurança e, claro, na manutenção das áreas públicas, limpeza urbana, vigilância sanitária e epidemiológica.

CONSEQUÊNCIAS

Os efeitos colaterais de uma má zeladoria, são inúmeros e podem ser percebidos diretamente na saúde, educação e segurança. Mas já que o tema da matéria é o rato propriamente dito, um destes efeitos colaterais, seria o aparecimento de animais peçonhentos, aumento de doenças epidemiológicas e consequentemente ocasionando doenças. Uma amostra do que estamos presenciando é o crescimento de diagnósticos de Dengue. A densidade larvária é medida em janeiro, abril, julho e outubro. A última medição apontou 2,4, em 2022 foi de 1,3 e em 2021, 1,2. A medição de 0 a 1 é considerada tolerável, de 1.1 a 4 é considerado risco de epidemia e acima de 4 epidemia.

ANIMAIS PEÇONHENTOS

Os ratos tomaram conta da região central e adjacências,
Escorpiões, baratas, moscas e mosquitos estão invadindo as residências e comércios. Os relatos são inúmeros, no entanto, a prefeitura não se move diante dos fatos, nem ao menos o índice de densidade larvária está disponível no confuso site da municipalidade.

CONCLUSÃO

Infelizmente não é possível contratar um flautista para retirar os animais peçonhentos de Taubaté, bom seria se houvesse essa possibilidade e todos os ratos e gatunos seguissem o som do flautista e fossem retirados dos locais improváveis e também os óbvios, trazendo de volta a limpeza, organização, transparência e progresso.

A TITIA QUER SABER

Por que há tanto silêncio e inercia diante da invasão de ratos?

 

Mais imagens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *